Apreensão de cocaína pela RFB bate recorde em 2019

O ano de 2019 ainda não terminou, mas a apreensão de cocaína pela Receita Federal já atingiu uma marca histórica. De janeiro a outubro, foram apreendidas 47,1 toneladas de cocaína durante as fiscalizações da Receita Federal em todo o Brasil. Esse resultado é aproximadamente 50% maior que o total de apreensões de cocaína durante todo o ano de 2018, quando a Receita Federal apreendeu 31,4 toneladas da droga.

A maioria das apreensões de cocaína ocorre em portos brasileiros, junto a cargas que seriam exportadas para países europeus, como por exemplo, Bélgica, Holanda, Itália, entre outros. Para driblar a fiscalização da Receita Federal e Polícia Federal, os traficantes violam contêineres utilizados para exportar licitamente commodities, tais como café e açúcar. Segundo investigações, motoristas de caminhão e funcionários dos portos estariam entre os envolvidos nesse tipo de crime.

apreensão de cocaína em 2019
Apreensão de cocaína pela Receita Federal vem aumentando nos últimos anos. Imagem: Divulgação/Receita Federal

De acordo com o subsecretário de Administração Aduaneira da Receita Federal, Fausto Vieira Coutinho, o recorde de apreensões de cocaína é fruto de um conjunto de fatores. O investimento em tecnologia, a capacitação dos servidores e a utilização de equipamento adequado como scanners, cães de faro e a própria intensificação das operações de vigilância e repressão aduaneira são os principais motivos apontados no aumento das apreensões durante o ano de 2019.

Preço da cocaína

O Brasil é um dos principais exportadores de cocaína do mundo, segundo a ONU. De acordo com dados estatísticos do Escritório para Drogas e Crime da Organização das Nações Unidas (UNODC), o preço de 1 kg de cocaína nas ruas da Europa custa, em média, US$ 68.000. Contudo, esse valor pode ser ainda maior, dependendo do país e do grau de pureza da droga. Assim, o total de cocaína apreendida pela Receita Federal este ano equivale à cifra de R$ 13,5 bilhões (cotação do dólar (US$) em 14/11/2019: R$ 4,20).

cocaína no porto de Santos
Cocaína apreendida no porto de Santos durante fiscalização da Receita Federal. Imagem: Divulgação/Receita Federal

Esse mercado extremamente lucrativo vem arregimentando cada vez mais pessoas dispostas a transportar cocaína para a Europa. Em junho desse ano, Manoel Silva Rodrigues, sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) que integrava a comitiva do avião presidencial, foi preso na Espanha por entrar no país com 39 quilos de cocaína escondida na bagagem.

Por outro lado, as punições para quem pratica a atividade ilícita costumam ser severas. A promotoria da cidade de Sevilha, onde o militar da FAB foi preso, solicitou uma pena de 8 anos de prisão para o brasileiro. No Brasil, a pena para o crime de tráfico de drogas vai de 5 a 15 anos de reclusão, e ainda pagamento de multa.


Leia Também

Receita Federal inaugura reconhecimento facial nos aeroportos

Como imprimir a 2ª via do CPF

Receita Federal cobra empresas devedoras do imposto de renda

Consulta do CPF pelo site da Receita Federal

Receita Federal apreende abacaxi em calda com cocaína em Santa Catarina

Aposentado precisa declarar imposto de renda?

Clique para avaliar esse artigo!
[Total: 1 Média: 5]

Comentários